Arquivos

Categorias

Prefeitura paga quase R$ 6,5 milhões a Trivale em novembro

trivale-3011

A Prefeitura de Campos, somente em novembro, quase R$ 6,5 milhões a Trivale Administração Ltda, responsável pelo pagamento do Cheque Cidadão.

No último dia 30/11/2016 foram R$ 5.390.800,00.

Esse pagamento mais recente não especifica a que se refere, mas os listados abaixo, de acordo com o Portal da Transparência, são por “gestão de frota”:

Dia 22/11/2016 – R$ 259.763,34

Dia 17/11/2016 R$ 262.999,82

Dia 11/11/2016 R$ 319.000,00

01/11/2016 R$ 205.610,20

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Comemoração ao Dia da Samba cancelada por causa da morte do jogador Bruno Rangel

Nota de Cancelamento e Esclarecimento
Por motivo de força maior, é que a ABOIPIC representante oficial de todas as Agremiações Carnavalescas de Campos dos Goytacazes – RJ na atualidade, vem cancelar o evento em comemoração do Dia Nacional do Samba, que seria realizado nesta 6ª feira 02/12/2012 na Banca do Coliseu. Sendo assim, de forma solidária vimos prestar condolências, a toda a família do atleta campista Bruno Rangel envolvido no trágico acidente aéreo com a equipe de futebol da Chapecoense. Dia 02 de Dezembro, é quando se comemora o dia Nacional do Samba, mas não apenas os sambistas estão tristes, mas toda a nossa cidade em todos os seus seguimentos e manifestações de quaisquer naturezas, que se sentem solidários com esta perda irreparável que ficará marcada na história da nossa cidade de Campos dos Goytacazes.
Marciano da Hora Ribeiro (Dada)
Presidente da ABOIPIC (Associação de Bois Pintadinhos de Campos dos Goytacazes – RJ
01/12/2016

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Ponto Final: Legislativo legislando para quem?

Ponto-final

 

Legislando para quem?

Por definição, qualquer Legislativo, seja federal, estadual ou federal, é uma representação da população e para ela deve trabalhar e legislar. Nada mais distante que a realidade. Na madrugada de ontem, enquanto o Brasil chorava a tragédia com o Chapecoense, a Câmara Federal mutilou o projeto de iniciativa popular contra a corrupção, indo contra a dois milhões de brasileiros que assinaram as medidas, que tinha a chancela do Ministério Público. Legislaram em causa própria, retirando pontos polêmicos e que atingiam diretamente políticos.

 

Lá e aqui

Em Campos, a situação não é muito diferente. Um exemplo é o cheque em branco de 50% dado pelos governistas durante os oito anos do governo Rosinha (PR) e que agora querem limitar a 15%, caminhando para inviabilizar o governo Rafael Diniz (PPS). Com a dívida pela venda do futuro para honrar, queda de arrecadação e contratos prorrogados, 2017 já se desenha como um ano muito mais difícil na área econômica para Campos. A Câmara está legislando para quem?

 

Golpe no escuro

Na madrugada, deputados federais desconfiguraram o projeto contra a corrupção, retirando do texto pontos chaves como a criminalização do enriquecimento ilícito, o aumento do prazo de prescrição dos crimes e passar a contá-lo a partir do oferecimento da denúncia e não do seu recebimento, além de tirar todas as regras sobre celebração de acordo leniência. Outro ponto aprovado e que gerou revolta no MP e Judiciário foi a tipificação do crime de abuso de autoridade para magistrados e integrantes do Ministério Público. Uma das mais árduas defensoras desse item foi a deputada Clarissa Garotinho (ex-PR), citando o caso do pai, suspeito de compra de votos e preso pela Polícia Federal no último dia 16.

 

Ação…

Ontem a tarde, procuradores responsáveis pela Operação Lava Jato, em entrevista coletiva, afirmaram que renunciarão, caso seja aprovado o que chamaram “de ataque feito pela Câmara contra as investigações e a independência dos promotores, procuradores e juízes”. A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) ministra Carmen Lúcia, e o procurador-geral do Estado do Rio, Marfan Vieira, também se manifestaram contrários. Carmen Lúcia disse que o texto aprovado vai contra à independência do Judiciário.

 

E reação

Irritado com os procuradores, o presidente do Senado Renan Calheiros colocou em votação um requerimento para que ontem mesmo fosse votado, em regime de urgência. O requerimento foi rejeitado por ampla maioria. Nos votos contrários, os senadores justificaram, afirmando que, caso houvesse a votação, poderiam sair correndo porque não seriam perdoados pela população. Lá, em Brasília, parece que o medo da opinião pública está se tornando real e pesando cada vez mais nas votações. E aqui? Quando os interesses da população serão realmente atendidos?

 

Campos no buraco

“Ver como a oposição faria para tirar Campos do buraco”. A frase da prefeita Rosinha em um vídeo durante a campanha eleitoral viralizou e continua atual quase dois meses após a eleição. A equipe da Folha da Manhã percorreu está semana bairros como Jóquei Clube, Pecuária e Parque Calabouço e a situação é a mesma, em maior ou menor proporção. Diversas crateras atrapalhando o trânsito e sendo um risco a mais de acidentes. Será mais uma herança amarga para Rafael Diniz.

 

Pezão tenta achar saída

O governador Luiz Fernando Pezão se reuniu mais uma vez com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ontem, para aprofundar as discussões sobre as alternativas para enfrentar a crise. Hoje tem outro encontro com a equipe econômica para buscar a antecipação de recursos. De acordo com Pezão, os estados só sairão da crise se fizerem fortes ajustes fiscais.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Medidas contra corrupção: Veja como votou seu deputado

Veja como votou seu deputado na emenda apresentada pelo líder do PDT, Weverton Rocha (MA), que incorporou ao texto das medidas contra a corrupção a previsão de crime de responsabilidade de juízes e promotores. A emenda teve o apoio de 313 deputados e voto contrário de 132, além de 5 abstenções.

PMDB (sim: 46, não: 9, abstenção: 1)

Alberto Filho (MA): Sim

Alceu Moreira (RS): Sim

Alexandre Serfiotis (RJ): Não

Altineu Côrtes (RJ): Sim

André Amaral (PB): Sim

Aníbal Gomes (CE): Sim

Baleia Rossi (SP): Sim

Carlos Bezerra (MT): Sim

Carlos Marun (MS): Sim

Celso Jacob (RJ): Sim

Celso Maldaner (SC): Não

Celso Pansera (RJ): Sim

Cícero Almeida (AL): Sim

Daniel Vilela (GO): Sim

Darcísio Perondi (RS): Sim

Edinho Araújo (SP): Não

Edinho Bez (SC): Não

Elcione Barbalho (PA): Sim

Fábio Ramalho (MG): Sim

Fabio Reis (SE): Sim

Flaviano Melo (AC): Sim

Hildo Rocha (MA): Não

Jarbas Vasconcelos (PE): Sim

Jéssica Sales (AC): Sim

João Arruda (PR): Sim

João Marcelo Souza (MA): Sim

Jones Martins (RS): Sim

José Fogaça (RS): Não

José Priante (PA): Sim

Josi Nunes (TO): Abstenção

Kaio Maniçoba (PE): Sim

Lelo Coimbra (ES): Não

Leonardo Quintão (MG): Sim

Lucio Mosquini (RO): Sim

Lucio Vieira Lima (BA): Sim

Manoel Junior (PB): Sim

Marcos Rotta (AM): Sim

Marinha Raupp (RO): Sim

Mauro Lopes (MG): Sim

Mauro Mariani (SC): Sim

Mauro Pereira (RS): Sim

Moses Rodrigues (CE): Sim

Newton Cardoso Jr (MG): Sim

Osmar Serraglio (PR): Sim

Pedro Chaves (GO): Não

Pedro Paulo (RJ): Sim

Rodrigo Pacheco (MG): Sim

Rogério Peninha Mendonça (SC): Sim

Ronaldo Benedet (SC): Sim

Saraiva Felipe (MG): Sim

Sergio Zveiter (RJ): Não

Soraya Santos (RJ): Sim

Valdir Colatto (SC): Sim

Valtenir Pereira (MT): Sim

Vitor Valim (CE): Sim

Walter Alves (RN): Sim

PT (sim: 54, não: 1, abstenção: 0)

Adelmo Carneiro Leão (MG): Sim

Afonso Florence (BA): Sim

Ana Perugini (SP): Sim

Andres Sanchez (SP): Não

Angelim (AC): Sim

Arlindo Chinaglia (SP): Sim

Assis Carvalho (PI): Sim

Benedita da Silva (RJ): Sim

Beto Faro (PA): Sim

Bohn Gass (RS): Sim

Caetano (BA): Sim

Carlos Zarattini (SP): Sim

Chico D Angelo (RJ): Sim

Enio Verri (PR): Sim

Erika Kokay (DF): Sim

Fabiano Horta (RJ): Sim

Gabriel Guimarães (MG): Sim

Givaldo Vieira (ES): Sim

Helder Salomão (ES): Sim

Henrique Fontana (RS): Sim

João Daniel (SE): Sim

Jorge Solla (BA): Sim

José Airton Cirilo (CE): Sim

José Guimarães (CE): Sim

José Mentor (SP): Sim

Leo de Brito (AC): Sim

Leonardo Monteiro (MG): Sim

Luiz Couto (PB): Sim

Luiz Sérgio (RJ): Sim

Luizianne Lins (CE): Sim

Marco Maia (RS): Sim

Marcon (RS): Sim

Margarida Salomão (MG): Sim

Maria do Rosário (RS): Sim

Moema Gramacho (BA): Sim

Nelson Pellegrino (BA): Sim

Nilto Tatto (SP): Sim

Padre João (MG): Sim

Patrus Ananias (MG): Sim

Paulão (AL): Sim

Paulo Pimenta (RS): Sim

Paulo Teixeira (SP): Sim

Pedro Uczai (SC): Sim

Pepe Vargas (RS): Sim

Reginaldo Lopes (MG): Sim

Ságuas Moraes (MT): Sim

Valmir Assunção (BA): Sim

Valmir Prascidelli (SP): Sim

Vander Loubet (MS): Sim

Vicente Candido (SP): Sim

Vicentinho (SP): Sim

Waldenor Pereira (BA): Sim

Zé Geraldo (PA): Sim

Zeca Dirceu (PR): Sim

Zeca do Pt (MS): Sim

PSDB (sim: 10, não: 32, abstenção: 0)

Antonio Imbassahy (BA): Não

Betinho Gomes (PE): Não

Bonifácio de Andrada (MG): Sim

Bruna Furlan (SP): Não

Bruno Covas (SP): Não

Caio Narcio (MG): Sim

Carlos Sampaio (SP): Não

Daniel Coelho (PE): Não

Domingos Sávio (MG): Não

Eduardo Barbosa (MG): Não

Eduardo Cury (SP): Não

Fábio Sousa (GO): Não

Geovania de Sá (SC): Não

Geraldo Resende (MS): Sim

Giuseppe Vecci (GO): Sim

Izalci Lucas (DF): Não

João Gualberto (BA): Não

João Paulo Papa (SP): Não

Jutahy Junior (BA): Não

Lobbe Neto (SP): Não

Luiz Carlos Hauly (PR): Não

Mara Gabrilli (SP): Não

Marco Tebaldi (SC): Sim

Marcus Pestana (MG): Não

Mariana Carvalho (RO): Não

Max Filho (ES): Não

Miguel Haddad (SP): Não

Nelson Marchezan Junior (RS): Sim

Nilson Leitão (MT): Não

Nilson Pinto (PA): Sim

Otavio Leite (RJ): Não

Paulo Abi-Ackel (MG): Não

Pedro Cunha Lima (PB): Não

Pedro Vilela (AL): Não

Raimundo Gomes de Matos (CE): Sim

Ricardo Tripoli (SP): Não

Rocha (AC): Não

Rodrigo de Castro (MG): Sim

Rogério Marinho (RN): Sim

Silvio Torres (SP): Não

Vanderlei Macris (SP): Não

Vitor Lippi (SP): Não

PP (sim: 34, não: 7, abstenção: 1)

Afonso Hamm (RS): Não

Aguinaldo Ribeiro (PB): Sim

André Abdon (AP): Sim

André Fufuca (MA): Sim

Arthur Lira (AL): Sim

Beto Rosado (RN): Sim

Beto Salame (PA): Sim

Cacá Leão (BA): Sim

Conceição Sampaio (AM): Não

Covatti Filho (RS): Não

Dilceu Sperafico (PR): Sim

Dimas Fabiano (MG): Sim

Eduardo da Fonte (PE): Sim

Esperidião Amin (SC): Abstenção

Ezequiel Fonseca (MT): Sim

Fausto Pinato (SP): Sim

Fernando Monteiro (PE): Sim

Franklin Lima (MG): Sim

Hiran Gonçalves (RR): Sim

Iracema Portella (PI): Sim

Jerônimo Goergen (RS): Não

Jorge Boeira (SC): Não

Julio Lopes (RJ): Sim

Lázaro Botelho (TO): Sim

Luis Carlos Heinze (RS): Sim

Luiz Fernando Faria (MG): Sim

Macedo (CE): Sim

Maia Filho (PI): Sim

Marcelo Belinati (PR): Não

Marcus Vicente (ES): Não

Mário Negromonte Jr. (BA): Sim

Nelson Meurer (PR): Sim

Odelmo Leão (MG): Sim

Renato Molling (RS): Sim

Renzo Braz (MG): Sim

Roberto Balestra (GO): Sim

Roberto Britto (BA): Sim

Ronaldo Carletto (BA): Sim

Rôney Nemer (DF): Sim

Simão Sessim (RJ): Sim

Toninho Pinheiro (MG): Sim

Waldir Maranhão (MA): Sim

PR (sim: 29, não: 4, abstenção: 2)

Adelson Barreto (SE): Sim

Aelton Freitas (MG): Sim

Alexandre Valle (RJ): Sim

Alfredo Nascimento (AM): Sim

Bilac Pinto (MG): Abstenção

Cabo Sabino (CE): Sim

Cajar Nardes (RS): Não

Capitão Augusto (SP): Sim

Christiane de Souza Yared (PR): Não

Clarissa Garotinho (RJ): Sim

Delegado Edson Moreira (MG): Sim

Dr. João (RJ): Não

Giacobo (PR): Sim

Giovani Cherini (RS): Sim

Gorete Pereira (CE): Sim

João Carlos Bacelar (BA): Sim

Jorginho Mello (SC): Sim

José Carlos Araújo (BA): Sim

Laerte Bessa (DF): Sim

Lúcio Vale (PA): Sim

Luiz Cláudio (RO): Abstenção

Luiz Nishimori (PR): Não

Magda Mofatto (GO): Sim

Marcelo Álvaro Antônio (MG): Sim

Marcio Alvino (SP): Sim

Miguel Lombardi (SP): Sim

Milton Monti (SP): Sim

Paulo Feijó (RJ): Sim

Paulo Freire (SP): Sim

Remídio Monai (RR): Sim

Silas Freire (PI): Sim

Tiririca (SP): Sim

Vicentinho Júnior (TO): Sim

Wellington Roberto (PB): Sim

Zenaide Maia (RN): Sim

PSD (sim: 20, não: 13, abstenção: 0)

André de Paula (PE): Não

Antonio Brito (BA): Não

Átila Lins (AM): Sim

Danrlei de Deus Hinterholz (RS): Não

Delegado Éder Mauro (PA): Não

Diego Andrade (MG): Sim

Domingos Neto (CE): Sim

Edmar Arruda (PR): Sim

Evandro Roman (PR): Sim

Expedito Netto (RO): Sim

Fábio Faria (RN): Não

Fábio Mitidieri (SE): Sim

Fernando Torres (BA): Sim

Goulart (SP): Não

Herculano Passos (SP): Sim

Heuler Cruvinel (GO): Sim

Indio da Costa (RJ): Sim

Irajá Abreu (TO): Sim

Jaime Martins (MG): Não

Jefferson Campos (SP): Sim

Joaquim Passarinho (PA): Não

José Nunes (BA): Sim

Júlio Cesar (PI): Sim

Marcos Montes (MG): Sim

Marcos Reategui (AP): Sim

Paulo Magalhães (BA): Sim

Raquel Muniz (MG): Sim

Reinhold Stephanes (PR): Não

Rogério Rosso (DF): Não

Rômulo Gouveia (PB): Não

Sandro Alex (PR): Não

Tampinha (MT): Sim

Thiago Peixoto (GO): Não

PSB (sim: 16, não: 12, abstenção: 0)

Adilton Sachetti (MT): Sim

Átila Lira (PI): Sim

Bebeto (BA): Não

César Messias (AC): Sim

Creuza Pereira (PE): Sim

Danilo Cabral (PE): Sim

Danilo Forte (CE): Sim

Flavinho (SP): Não

Heitor Schuch (RS): Não

Heráclito Fortes (PI): Sim

Hugo Leal (RJ): Sim

Janete Capiberibe (AP): Não

JHC (AL): Não

João Fernando Coutinho (PE): Sim

José Reinaldo (MA): Sim

Jose Stédile (RS): Não

Júlio Delgado (MG): Não

Keiko Ota (SP): Sim

Leopoldo Meyer (PR): Não

Luciano Ducci (PR): Não

Luiz Lauro Filho (SP): Não

Marinaldo Rosendo (PE): Sim

Rafael Motta (RN): Sim

Rodrigo Martins (PI): Sim

Severino Ninho (PE): Não

Tadeu Alencar (PE): Sim

Tenente Lúcio (MG): Não

Tereza Cristina (MS): Sim

DEM (sim: 18, não: 6, abstenção: 1*)

Abel Mesquita Jr. (RR): Não

Alberto Fraga (DF): Sim

Alexandre Leite (SP): Sim

Carlos Melles (MG): Não

Claudio Cajado (BA): Sim

Efraim Filho (PB): Sim

Eli Corrêa Filho (SP): Não

Elmar Nascimento (BA): Sim

Felipe Maia (RN): Sim

Francisco Floriano (RJ): Sim

Hélio Leite (PA): Sim

Jorge Tadeu Mudalen (SP): Sim

José Carlos Aleluia (BA): Sim

Juscelino Filho (MA): Sim

Mandetta (MS): Não

Marcelo Aguiar (SP): Sim

Marcos Rogério (RO): Não

Misael Varella (MG): Sim

Missionário José Olimpio (SP): Sim

Onyx Lorenzoni (RS): Não

Pauderney Avelino (AM): Não

Paulo Azi (BA): Sim

Professora Dorinha Seabra Rezende (TO): Sim

Rodrigo Maia (RJ): não votou*

Sóstenes Cavalcante (RJ): Sim

*Rodrigo Maia não votou porque é o presidente da Câmara

PRB (sim: 19, não: 1, abstenção: 0)

Alan Rick (AC): Sim

Antonio Bulhões (SP): Sim

Beto Mansur (SP): Sim

Carlos Gomes (RS): Sim

Celso Russomanno (SP): Não

César Halum (TO): Sim

Cleber Verde (MA): Sim

Jhonatan de Jesus (RR): Sim

João Campos (GO): Sim

Jony Marcos (SE): Sim

Lindomar Garçon (RO): Sim

Márcio Marinho (BA): Sim

Ricardo Bentinho (SP): Sim

Roberto Alves (SP): Sim

Roberto Sales (RJ): Sim

Ronaldo Martins (CE): Sim

Rosangela Gomes (RJ): Sim

Silas Câmara (AM): Sim

Tia Eron (BA): Sim

Vinicius Carvalho (SP): Sim

PTB (sim: 12, não: 5, abstenção: 0)

Adalberto Cavalcanti (PE): Sim

Alex Canziani (PR): Não

Arnaldo Faria de Sá (SP): Não

Arnon Bezerra (CE): Sim

Benito Gama (BA): Sim

Cristiane Brasil (RJ): Sim

Deley (RJ): Sim

Jorge Côrte Real (PE): Sim

Josué Bengtson (PA): Não

Jovair Arantes (GO): Sim

Luiz Carlos Busato (RS): Não

Nilton Capixaba (RO): Sim

Paes Landim (PI): Não

Pedro Fernandes (MA): Sim

Sérgio Moraes (RS): Sim

Wilson Filho (PB): Sim

Zeca Cavalcanti (PE): Sim

PDT (sim: 14, não: 1, abstenção: 1)

Afonso Motta (RS): Sim

André Figueiredo (CE): Sim

Assis do Couto (PR): Sim

Carlos Eduardo Cadoca (PE): Sim

Dagoberto (MS): Sim

Félix Mendonça Júnior (BA): Sim

Flávia Morais (GO): Sim

Hissa Abrahão (AM): Sim

Leônidas Cristino (CE): Sim

Mário Heringer (MG): Sim

Pompeo de Mattos (RS): Sim

Ronaldo Lessa (AL): Sim

Sergio Vidigal (ES): Sim

Subtenente Gonzaga (MG): Não

Weverton Rocha (MA): Sim

Wolney Queiroz (PE): Abstenção

PTN (sim: 10, não: 3, abstenção: 0)

Ademir Camilo (MG): Sim

Alexandre Baldy (GO): Não

Aluisio Mendes (MA): Sim

Antônio Jácome (RN): Sim

Bacelar (BA): Sim

Carlos Henrique Gaguim (TO): Sim

Dr. Sinval Malheiros (SP): Sim

Ezequiel Teixeira (RJ): Não

Francisco Chapadinha (PA): Sim

Jozi Araújo (AP): Sim

Luiz Carlos Ramos (RJ): Sim

Renata Abreu (SP): Não

Ricardo Teobaldo (PE): Sim

Solidariedade (sim: 8, não: 4, abstenção: 0)

Augusto Carvalho (DF): Não

Augusto Coutinho (PE): Sim

Aureo (RJ): Sim

Benjamin Maranhão (PB): Sim

Carlos Manato (ES): Não

Fernando Francischini (PR): Não

Genecias Noronha (CE): Sim

Laudivio Carvalho (MG): Sim

Lucas Vergilio (GO): Sim

Major Olimpio (SP): Não

Paulo Pereira da Silva (SP): Sim

Zé Silva (MG): Sim

PPS (sim: 1, não: 7, abstenção: 0)

Alex Manente (SP): Não

Arnaldo Jordy (PA): Não

Arthur Oliveira Maia (BA): Sim

Carmen Zanotto (SC): Não

Eliziane Gama (MA): Não

Marcos Abrão (GO): Não

Pollyana Gama (SP): Não

Rubens Bueno (PR): Não

PCdoB (sim: 7, não: 0, abstenção: 0)

Alice Portugal (BA): Sim

Angela Albino (SC): Sim

Chico Lopes (CE): Sim

Daniel Almeida (BA): Sim

Jandira Feghali (RJ): Sim

Moisés Diniz (AC): Sim

Orlando Silva (SP): Sim

PSC (sim: 5, não: 2, abstenção: 0)

Arolde de Oliveira (RJ): Sim

Eduardo Bolsonaro (SP): Não

Gilberto Nascimento (SP): Sim

Irmão Lazaro (BA): Sim

Jair Bolsonaro (RJ): Não

Júlia Marinho (PA): Sim

Takayama (PR): Sim

PHS (sim: 3, não: 4, abstenção: 0)

Carlos Andrade (RR): Não

Diego Garcia (PR): Não

Dr. Jorge Silva (ES): Sim

Givaldo Carimbão (AL): Sim

Marcelo Aro (MG): Não

Marcelo Matos (RJ): Sim

Pastor Eurico (PE): Não

PV (sim: 1, não: 4, abstenção: 0)

Evair Vieira de Melo (ES): Não

Evandro Gussi (SP): Não

Leandre (PR): Não

Roberto de Lucena (SP): Não

Uldurico Junior (BA): Sim

PSOL (sim: 0, não: 4, abstenção: 0)

Edmilson Rodrigues (PA): Não

Glauber Braga (RJ): Não

Ivan Valente (SP): Não

Jean Wyllys (RJ): Não

Luiza Erundina (SP): Não

REDE (sim: 0, não: 4, abstenção: 0)

Alessandro Molon (RJ): Não

Aliel Machado (PR): Não

João Derly (RS): Não

Miro Teixeira (RJ): Não

PTdoB (sim: 3, não: 1, abstenção: 0)

Cabo Daciolo (RJ): Não

Luis Tibé (MG): Sim

Rosinha da Adefal (AL): Sim

Silvio Costa (PE): Sim

PROS (sim: 0, não: 4, abstenção: 0)

Eros Biondini (MG): Não

Felipe Bornier (RJ): Não

Ronaldo Fonseca (DF): Não

Toninho Wandscheer (PR): Não

PEN (sim: 2, não: 1, abstenção: 0)

Erivelton Santana (BA): Sim

Junior Marreca (MA): Sim

Walney Rocha (RJ): Não

PSL (sim: 2, não: 0, abstenção: 0)

Alfredo Kaefer (PR): Sim

Dâmina Pereira (MG): Sim

PMB (sim: 0, não: 1, abstenção: 0)

Weliton Prado (MG): Não

 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Após corte, Prefeitura paga R$ 3,8 milhões a Ampla

lampada-acendendo-e-apagando

Prefeitura enviou nota ao blog, a respeito da postagem sobre o corte da energia feito, ontem, pela Ampla.

 

A Prefeitura de Campos esclarece que vem mantendo os pagamentos com a concessionária de energia Ampla, do Grupo Enel, conforme acordado previamente, no último dia útil de cada mês, portanto, nesta quarta-feira (30), está sendo efetuado um montante de aproximadamente R$ 3,8 milhões, referente ao custeio de iluminação do município, incluindo a pública e os próprios municipais.  A prefeitura contestou algumas cobranças feitas por parte da empresa antes do acordo.

O município arrecada de taxa de iluminação, por residência, em média, R$ 4,89, totalizando R$ 860 mil, sendo que somente de iluminação pública, são pagos por volta de R$ 2,2 milhões por mês, tendo o município que complementar o pagamento à concessionária.

– Conseguimos melhorar a eficiência energética do município. Apesar de ampliar o número de pontos de iluminação do município de 42 mil para 52 mil, e mesmo os reajustes de mais de 100% de energia elétrica, acumulados nos últimos anos, a fatura cresceu nos últimos dois anos somente 60%. Com as ações de otimização e regularização da energia elétrica, foi gerada uma economia, por mês de R$ 1,5 milhão – subsecretário de Custos da Secretaria de Controle Orçamentário e Auditoria, Mário Lopes Júnior, acrescentando que o município vem trabalhando junto à Ampla para melhorar a qualidade do serviço oferecido à população e, ainda, a otimização da energia.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Deputado Áureo em visita na região

whatsapp-image-2016-11-28-at-13-09-15

O deputado federal Áureo (SD) esteve essa semana visitando a região, tendo como pauta o desenvolvimento do interior fluminense. Os encontros foram organizados pelo campista Sandro Cruz, radicado no Rio há vários anos, onde já atuou em vários governos.

Em Campos, ele se reuniu com lideranças políticas da a região, entre os quais os prefeitos eleitos de Bom Jesus de Itabapoana, Roberto Tatu; Cardoso Moreira, Gilson Siqueira; Carapebus, Cristiane Cordeiro; e Laje do Muriaé, Dr. Rivelino, além dos vereadores eleitos Marcos Bacellar, de Campos, e Gersinho, de São João da Barra.

whatsapp-image-2016-11-30-at-14-23-18

Depois,  o deputado esteve em São Francisco de Itabapoana, conversando com a prefeita eleita, Francimara.

Saiba mais no Folha Online.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Câmara Federal desfigura pacote anticorrupção e incluiu punição a juízes e MP

Lembra das 10 medidas contra a corrupção, cujo projeto teve mais de dois milhões de assinaturas?

Pois é. Na madrugada de hoje, o plenário da Câmara desfigurou completamente o relatório e tirou do texto pontos-chave como a criminalização do enriquecimento ilícito, a criação do figura do “reportante do bem” – que recebe recompensa por denunciar ilegalidades -, o aumento do prazo de prescrição dos crimes e passar a contá-lo a partir do oferecimento da denúncia e não do seu recebimento, excluiu o acordo penal – onde a sanção possa ser negociada e aceita pelo autor do crime – e tira todas as regras sobre celebração de acordo leniência.

E ainda incluíram a tipificação do crime de abuso de autoridade para magistrados e integrantes do Ministério Público. Uma das mais árduas defensoras desse item foi a deputada Clarissa Garotinho (ex-PR), citando o caso do pai, suspeito de compra de votos e preso pela Polícia Federal no último dia 16.

Das dez medidas originais apresentadas pelo Ministério Público, autor do pacote, duas apenas permaneceram integralmente – criminalização do caixa dois e o artigo que exige que os tribunais de Justiça e o Ministério Público divulguem informações sobre tempo de tramitação de processos e que se identifiquem as razões da demora de julgá-los.

Parcialmente permaneceu a limitação do uso de recursos que protelam o andamento dos processos e a medida que torna corrupção em crime hediondo quando a vantagem ou prejuízo para a administração pública for igual ou superior a dez mil salários mínimos vigentes à época do fato.

 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Luz amarela no fim da gestão cor de rosa

Ponto-final

Luz amarela

Perto de acabar a gestão cor de rosa, acende a luz amarela na Prefeitura de Campos. Embora o município venha sendo retratado pelo governo como um oásis em meio à grave crise financeira do Estado e de outros municípios, são muitos os sinais da real situação. Ontem, por exemplo, a antiga Ampla cortou a luz da sede por falta de pagamento das faturas em atraso, de acordo com nota da empresa. Várias tentativas de negociações teriam sido feitas, mas sem sucesso.

 

Luz vermelha

Leite especial destinado a crianças com alergia alimentar também faltou de novo. Ontem, voltaram a ser distribuídos, mas com uma exigência, no mínimo, estranha: A assinatura de um recibo com data de 1º de dezembro, a quantidade de latas distribuídas, insuficiente para um mês, também foi alvo de reclamações. Faltando energia e alimento, a saúde financeira do município parece muito perto do vermelho.

 

Cheque sustado

Enquanto isso, a atual bancada governista continua atuando como se fosse uma extensão do governo municipal. A atual prefeita teve, em seus oito anos de mandato, um “cheque em branco” de 50% a título de suplementação. Ontem, os rosáceos apresentaram emenda modificativa propondo redução para 15%. A oposição, que sempre defendeu 20%, ficou alerta. O percentual proposto, se aprovado, pode dificultar, e muito, o governo Rafael Diniz.

 

Só na promessa

A bandeira branca prometida pelo presidente Edson Batista ao governo eleito de Rafael Diniz não durou muito.  Bastou a prefeita Rosinha (PR) aparecer e convocar reunião para que a postura dos rosáceos mudasse. Até em relação às sessões da Câmara, que vinham evitando. As sessões voltaram, mas com uma verdadeira “armadilha” para 2017.

 

Heranças

Além de não saber a real situação financeira da Prefeitura, Rafael Diniz terá que enfrentar o que já sabe: a herança dívida da venda do futuro, que deu gás ao governo Rosinha pouco antes da eleição. Além disso, herdará contratos aditivados, alguns que tomarão todo o primeiro ano de seu governo. Se 2016 foi difícil, a tendência é que 2017 seja muito mais.

 

Um fenômeno

A madrugada chegou ontem fazendo do sonho um pesadelo, que fez o mundo inteiro acordar para um fenômeno chamado Chapecoense. O mesmo mundo dormiu sem entender as consequências de uma tragédia de dimensões ainda imensuráveis. A queda do avião da delegação do Verdão do Oeste de Santa Catarina matou além das 71 pessoas, entre jogadores, diretoria, convidados, tripulantes e jornalistas, que seguiam no voo para um sonho na Colômbia. Feriu também muito mais do que os seis sobreviventes.

 

Uma dor

O clima de luto e emoção encheu não só a cidade de Chapecó, onde os mais de 200 mil habitantes viviam um sonho, mas também várias cidades do país, inclusive Campos, que também perde um “filho” e decretou luto de três dias.  O atacante campista Bruno Rangel era ídolo e maior artilheiro da história da Chapecoense. Como bem ressaltou ontem o escritor Fabrício Carpinejar: “Não duvido que um país inteiro não tenha definhado junto em Rionegro, perto de Medellín, na Colômbia. Jamais contaremos os mortos da tragédia. Jamais saberemos ao certo o número de mortos. Somos hoje todos desaparecidos”.

 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Por falta de pagamento, Ampla corta luz da Prefeitura de Campos

luz-apagada

É apenas aparente a tranquilidade econômica da Prefeitura de Campos, alardeada como oásis na crise financeira do Estado do Rio e de vários municípios.

Hoje, a Ampla cortou o fornecimento de energia da Prefeitura por falta de pagamento de faturas. Outras oito prefeituras também tiveram  a luz  cortada.

Não é a primeira vez que isso acontece. Em julho passado, a prefeitura também teve luz cortada (aqui)

Veja abaixo a nota da Ampla:

Niterói, 29 de Novembro de 2016 – Devido ao não pagamento de faturas por parte de nove prefeituras do Estado do Rio, a Enel Distribuição Rio efetuou hoje (29) o corte de energia de algumas unidades dos governos municipais de Maricá, Araruama, Casimiro de Abreu, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande, Paraty, Angra dos Reis, Carmo e Campos dos Goytacazes.

A empresa somente tomou a decisão de interromper o abastecimento de energia após tentar negociar o débito em várias ocasiões. Vale ressaltar que a distribuidora preservou o fornecimento de energia aos serviços essenciais como iluminação pública, hospitais, escolas e corpo de bombeiros.

Atualização:

Agora a noite a energia voltou à sede da Prefeitura, no antigo Cesec.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati

Vereadores “novatos” debatem eleição da mesa da Câmara

jorginho-virgilio

Um grupo de vereadores “novatos”, que estará na Câmara de Campos a partir do próximo ano, esteve reunido ontem na casa de Jorginho Virgílio (PRP).

Na reunião compareceram Silvinho Martins (PRP), Enock Amaral (PHS), Marcelo Coutinho (PHS) e Igor Pereira (PSB).

De acordo com Jorginho, a intenção não é fazer um bloco independente, mas está sendo discutida a possibilidade de votarem juntos na eleição da mesa diretora

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Technorati
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados