Categorias

Centrais sindicais fazem paralisação conjunta no dia 11 de julho

Em reunião na manhã desta terça-feira (25), as centrais sindicais definiram o dia 11 de julho como data para os protestos que farão em todo o país.
“Será um dia nacional de luta com greves e manifestações em todos os Estados”, disse o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva. “Vamos parar contra a inflação e para pedir também mudanças na política econômica do governo.”
Conforme a Folha antecipou na edição desta terça-feira, as cinco centrais sindicais decidiram realizar os atos para pedir a retomada das negociações da pauta dos trabalhadores, aproveitando a onda de protestos que vêm pedindo qualidade no transporte público e contrários ao aumento das tarifas.
Na pauta das centrais sindicais estão o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas e o projeto de lei que permite ampliar a terceirização.
Também estão na pauta o direito de greve dos servidores e o fim das demissões imotivadas para diminuir a rotatividade de empregos. Essas duas últimas reivindicações se referem às convenções da OIT 151 e 158.

images (1)

Em reunião na manhã de hoje, as centrais sindicais definiram o dia 11 de julho como data para os protestos que farão em todo o país.

“Será um dia nacional de luta com greves e manifestações em todos os Estados”, disse o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva. “Vamos parar contra a inflação e para pedir também mudanças na política econômica do governo.”

Conforme a Folha de São Paulo antecipou na edição desta terça-feira, as cinco centrais sindicais decidiram realizar os atos para pedir a retomada das negociações da pauta dos trabalhadores, aproveitando a onda de protestos que vêm pedindo qualidade no transporte público e contrários ao aumento das tarifas.

Na pauta das centrais sindicais estão o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas e o projeto de lei que permite ampliar a terceirização.

Também estão na pauta o direito de greve dos servidores e o fim das demissões imotivadas para diminuir a rotatividade de empregos. Essas duas últimas reivindicações se referem às convenções da OIT 151 e 158.

Fonte: Folha de S. Paulo

2 comentários paraCentrais sindicais fazem paralisação conjunta no dia 11 de julho

  • Ericsson

    Saulo, as centrais sindicais, vem fazendo os mesmos papéis dos nossos políticos: “Quanto pior melhor, me torno necessário e deixo o trabalhador dependente de mim.” Repare na linha de conduta da CUT, ela está no PT, o PT é governo e os trabalhadores das estatais que tem seu sindicato afiado a CUT, nunca consegue um dissídio decente. É tudo farinha do mesmo Lula, ops, do mesmo saco.

  • estou junto,e isso temos que pedir melhoria ao nosso pais,muitos trabalhadores estão passado sufoco nos onibus e o que estar, precisando aqui no rio mas onibus ,na zona norte,tem poucos circulando,o prefeito se preocupa com a população ,esta muito caro um quilo de feijão,meu Deus as pessoas de baixa rendar o que vai fazer com tudo caro,tinha que baixar o preço dos alimentos também,nosso pais precisar urgente,de melhoras e vamos caminha forte nessa jornada.

Responder

 

 

 

Você pode usar estes tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>