Publicidade

    Publicidade

Institucional

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
Geral

Falta de professores na rede municipal

Mais uma vez a falta de professores na rede municipal de ensino vira alvo das reclamações de pais e responsáveis. Segundo eles, em algumas escolas, vários alunos ainda estão sem aulas desde o início do ano letivo, no dia 18 de fevereiro. Em outras instituições, os alunos estão em falta de determinadas disciplinas. Outro exemplo do problema é a creche escola Ruth Chagas Manhães, no bairro Julião Nogueira, que funciona em meio período, após demissão de auxiliares de creche.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), a prefeita Rosinha foi convidada, através de ofício, para uma assembleia hoje, às 17h, na sede da entidade, para explicar a situação que as creches vêm enfrentando. No ano passado, pais e alunos chegaram a realizar um protesto por conta da falta de professores.

A doméstica Márcia Helena Carvalho, 35 anos, disse que a direção da escola municipal Santo Amaro, em Lagoa de Cima, onde seu filho cursa o 3º ano, teria informado que a falta de professores seria porque os profissionais não estariam querendo trabalhar na localidade. “Alguns professores que moram no Centro não querem trabalhar aqui. Acham muito longe”, disse.

Já Flávia Silveira, 38 anos, relatou que o 5º ano da escola municipal Vilma Tâmega, onde seu filho estuda, está sem professores. Segundo ela, a direção teria informado que a secretaria de Educação não teria enviado os profissionais para a escola. “Isso é um absurdo”, afirmou.

— O Sepe enviou ofício à prefeita Rosinha a fim de garantir que o problema seja sanado. Estamos tomando algumas providências para que a situação seja normalizada. A rede municipal de ensino está enfrentando uma crise grave, onde os alunos são os maiores prejudicados — disse uma das diretoras do Sepe Ângela Barbosa.

Os auxiliares de creche estavam contratados pelo Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), que foi suspenso pela Justiça no ano passado. Na época, o juiz da 4ª Vara Cível de Campos, Wladmir Hungria, revelou que o Regime viola os princípios do concurso público, da isonomia, da igualdade, da moralidade e da impessoalidade.

05/03/2013 09:37
1 comentário para Falta de professores na rede municipal
Claudio Marques
05/03/2013 - 14h27

Porque a prefeitura não convoca os concursados ? E´mais facil contrato temporario ? Porque ?

Deixe seu comentário

Quantidade máxima de 350 caracteres